quarta-feira, fevereiro 14

Ouça, minha senhora, ouça

Alberto Martins no seu melhor estilo diz no Público «que não haverá aconselhamento obrigatório na lei para as mulheres que queiram abortar até às dez semanas, porque isso seria uma imposição “à revelia” do resultado do referendo».

Em que é que consiste exactamente um aconselhamento obrigatório? É obrigarem a mulher a uma espécie de interrogatório ao contrário? "Agora a senhora tem de vir para aqui, porque o aconselhamento é obrigatório, vai ter de nos ouvir, tá bem?"

Além de que no referendo votou-se a despenalização, não coisas como esta que são claramente de regulamentação.

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial