quinta-feira, março 1

O Farol, o Rochedo Paulo Portas

Escreve RAF no Blue Lounge:

«Há muitos que apontam o dedo a PP, por ser, digamos, um 'político-surfista', acompanhando, do ponto de vista ideológico, a 'onda' que ele considera ser, no momento, a mais conveniente. Não é esta uma critica descabida, pois PP já defendeu, ao longo dos tempos, as coisas mais variadas. Se o faz por oportunismo politico ou por convicção, é-me indiferente (preocupam-me mais os políticos que estagnaram nas ideologias dominantes no país nos anos sessenta e setenta): desde que seja um bom protagonista.»

Sem querer pôr-me em biquinhos dos pés, o RAF não elaboraria um pouco mais sobre estas linhas? São-lhe indiferentes as motivações de PP, desde que ele se dê bem? Como assim indiferentes?

Etiquetas: ,

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial